sábado, 3 de outubro de 2009

Mesmo assim "Eu adorei"

Tem coisas que a gente só entende quando mora no interior. No meu caso, sempre morei em cidades do interior. Digo isso, pois um fato de ontem afirma ainda mais algumas convicções. Primeiramente, fiquei sabendo do show da Pitty em Santa Maria apenas ao meio-dia, no Jornal do Almoço da RBSTV. O curioso, não sei o porquê, é que o show era uma promoção da rádio Atlândida que pertence ao grupo RBS aqui do Rio Grande do Sul, e não houve anúncios antes de quarta-feira dessa semana.

Quer dizer, trazer a Pitty na cidade deveria ser algo um tanto melhor produzido. Infelizmente, e isso me indignou, preciso dizer que a equipe de produção da turnê patrocinada pela Pepsi é falha, e segundo, que o grupo RBS não fez menor esforço para compensar o problema da produção.

Não quero saber os motivos ou os fatos que fizeram que o show não fosse divulgado, mas penso, que enquanto grupo de mídia a RBS fez um dos piores eventos, pois não fez jus ao seu nome e pior, desrespeitou a artista baiana de grande musicalidade e ainda mais, o público ouvinte da Pitty, que também ouve a rádio Atlântida e, portanto, consome os produtos/festas dessa.

Enfim, a Pitty estava maravilhosa, mesmo com um público muitíssimo pequeno. Eu como fã, pude apreciar de muito perto a sua desenvoltura no palco, e comprovei fortemente a grande artista que ela é, e o que ela representa para o cenário da música brasileira. Desconsidero as críticas que o seu rock é apenas comercial, e falo mais, considero suas canções uma nova forma de expressão do rock no Brasil, digamos assim, o rock de volta as suas origens, com letras que evidenciam problemas. Outrora eram questões de estados e de liberdade de grupos sociais, e hoje, a Pitty aborda as questões que cercam o ser humano e seu convívio.

Alguns até dizem que divago demais ao fazer tais afirmações. Tanto que era o meu desejo fazer uma entrevista com ela ontem a noite, e graças ao produtor da turnê e o pessoal da rádio Atlântida não consegi tal proeza, já que gostaria de conversar com ela sobre isso. Considero-a a Clarice Lispector do rock, e gostaria aqui, de me estender com as percepções dela, que com certeza ficará para uma próxima oportunidade, para um novo show maravilhoso.

Para terminar, pulei a noite toda, gritei as letras das músicas e me emocionei quando ela tocou "Equalize", e vou deixar essa música pra vocês e a "Me adora", música do novo álbum.




1 comentários:

EXAGERADO disse...

Oi,Julio

Primeiramente quero desculpar-me por demorar a vir retribuir a visita.
Seu Blog é dez!
E o show da Pitty deve ter sido muito massa mesmo!

Abraço e volte sempre!Vou te acompanhar

Olhos atentos