quinta-feira, 19 de junho de 2008

E assim nasceu Santa Maria

O theatro nem sempre é um espaço democrático. Poucos podem freqüentá-lo. Ao contrário do que acontece pela segunda vez neste ano com o espetáculo Imembuí. Os realizadores pensaram também no público. O espetáculo com entrada franca voltou ao palco ontem (18/06).

Por meio do trabalho coreográfico e musical são reconstituídas as cenas de amor entre a índia Imembuy e o bandeirante Rodrigo. Imembuí e Morotin, como conta a lenda deram origem à próspera cidade coração do Rio Grande. Seu primeiro habitante foi José. A história destes personagens foi escrita pela primeira vez pelo tradicionalista Cezimbra Jacques.

Imembuy era chamada Ibitory-retan (Terra da Alegria) pelos Tapes e Minuanos que viviam nesta terra. Um bandeirante capturado pelas duas tribos torna-se objeto da paixão da filha do chefe Iapacany. Imembuy implora ao pai que não sacrifique o guerreiro branco. O pai atende o desejo da filha, Rodrigo passa a chamar-se Morotin e os dois se casam.

Quem tiver a oportunidade de assistir terá seu dia enriquecido. A impressão é de que você sai mais leve do theatro. Quando é hora de ir embora, tem-se a noção que passou rápido demais. A magia que envolve as cenas não faz ver que o tempo passa. São pequenas sutilezas que fazem a diferença.

Por Regina Vogt - Estudante de Jornalismo da Unifra

1 comentários:

claricezientarski disse...

e isto ai pessoal esta na hora de soltar o verbo! de ser feliz e de brigar contra o preconceito...

Olhos atentos